30 de jun de 2009

APRENDENDO A CAIR...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


APRENDENDO A CAIR...




Valeram as instruções do mestre de Judô. Não fossem elas, eu teria caído de jeito e estaria com o braço quebrado.

Ficou marca roxa da queda, mas no braço não houve maiores danos. Sorte minha! Mais sorte foi ter dado ouvido ao ensinamento do mestre:

- É preciso aprender a cair!

Não havia dado tanta importância aquela frase até o dia em que precisei pô-la em prática.


Procurei levar o aprendizado para além da queda física, pois quando perdia pessoas amigas ou alguma coisa importante, eu desmoronava. E cada tombo que a vida me dava, para me reerguer era muito difícil e doloroso... Fosse por um projeto ou amor perdido, como eu sofria!

Atualmente quando morre alguém querido, já me sinto fortalecida para as quedas e não mais quero ser enterrada junto, pois tem pessoas que dependem de mim e entendo que cada um tem seu tempo determinado para cumprir sua missão aqui entre nós... E se o amor se vai? Outro virá! É a vida...

Depois de cair muito, de ficar ferida no corpo e na alma, posso afirmar que minhas quedas são bem menos doloridas. As do corpo e as do coração.


De tudo que vivo procuro tirar proveito e nos momentos de dor, nas minhas quedas aprendi uma grande lição. Foi nessas horas que identifiquei os verdadeiros amigos, aqueles que sempre têm sorrisos e braços para me reerguer ou para um abraço de conforto. Descobri também que é preciso aprender a cair para aprendermos a levantar das possíveis e inevitáveis quedas.

Acima disso, eu conto com a minha fé, com o braço poderoso de Deus que me sustenta!


E você? Já aprendeu a cair? rs





Djanira Luz

VERSOS DE MIM...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



VERSOS DE MIM...



Meus versos têm intensidade
Levam em si minhas verdades
Meio torto, um tanto sem jeito
Revelam o que trago no peito...

Por vezes são palavras-risadas
Noutras vazam orações choradas
O que vejo no mundo, eu retrato
Ficção, fantasia, ilusão ou fato...

Moldo sentimento com afeto
Quando ele tem endereço certo
Valho-me de força, de nobreza
Para do outro retirar a tristeza...

Uma coisa minha que é certa
As palavras são portas abertas
Havendo uma triste despedida
Os versos mostrarão a saída...

De um jeito bem alegre, rimado
Envio a cada dia o meu recado:
A dor vá para além do horizonte
Sigo aqui com sorrisos aos montes!




Djanira Luz

29 de jun de 2009

SONHANDO ACORDADA!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




SONHANDO ACORDADA!


Foi apenas um sonho, acordei
Parecia tão real que acreditei
Ser uma história de verdade
O que senti tinha intensidade...

Abri os olhos tudo tão diferente
Tu não estavas na minha frente
Um vazio anil da minha cortina
Lembrava-me a realidade sina...

Tentei novamente adormecer
Na esperança tola de te ter
Mas, quando um sonho acaba
É melhor seguir bem acordada...

Uma coisa importante eu aprendi
Das minhas emoções não desistir
Fazer de cada dia um recomeço
Felicidade buscar a qualquer preço...

O passado para trás eu deixo
Tento fazer um novo desfecho
A vida tem tanto a me oferecer
Para que, então, eu vou sofrer?

Do canto dos lábios um sorriso
Nos olhos aquele brilho preciso
Um belo mundo lá fora me espera
Nada mais me será quimera!



Djanira Luz

28 de jun de 2009


(foto de Michelle do Prado para a campanha Bradesco 120 idéias, tirada pelo fotógrafo Jair Lanes)


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




RESIGNAÇÃO...

Aquela triste saudade extinguiu
A dor da perda para longe partiu
Dando lugar para a serenidade
De ti ficará comigo a amizade...

Findaram todos meus tormentos
Agora guardo os belos momentos
Novos sonhos terei e nova aurora
Todo sofrimento foi-se embora!

Hoje já não ando mais deprimida
Venci a mágoa, estou fortalecida
Desejo-te com toda sinceridade
Que tenhas rios de felicidade!

De nós boa lembrança levarei
Não as lágrimas que derramei
Guarde de mim o que foi bom
Sigo em paz com resignação...




Djanira Luz

AMOR PARA SEMPRE...


Vista Panorâmica de Nova Friburgo - Noite de inverno.

AMOR PARA SEMPRE...


- Você não vai agora? – Quis saber.

- Não... Ficarei mais um pouco a contemplar o céu de inverno... É tão bonito! – Disse reticente.

- Mas, está fazendo muito frio! Fique com o meu sobretudo, eu já vou. – Preocupou-se.

- Ah, você é não é daqui, vejo asas em você! – Agradeceu docemente, como lhe era peculiar de ser.

- Seus olhos me veem anjo... Suas atitudes fazem de você um. – Inclinou-se dando um terno beijo na testa.

Segurando-lhe a mão, afirmou antes que se afastasse:

- Não tem preço seu apreço, sabe disso, não é?

- O seu que não... Ficaria mais tempo aqui não fosse dia de plantão. – Lamentou triste ciente do que seguiria.

- Vá, eu sei que sim. Verei nas estrelas o brilho dos seus olhos e sentirei você aqui... – Sorrindo com os olhos despediu-se.

À medida que se afastava da sua visão, um vazio frio e cortante preenchia-lhe rasgando a nobre alma. Era o adeus indesejado que lhe roubara o amor e a vida.

A morte não conseguiu matar o grande amor que sentia... Levou consigo. Morreu feliz.


Djanira Luz

DEPOIS DA PERDA...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




DEPOIS DA PERDA...


Juarez seguia projetando no outro o que no oculto do seu interior trazia: desejos, frustrações, rebeldia... Por isso aquela coisa insana de imaginar saber o que ia na mente das pessoas... Ninguém sabe qual mania se poderá adquirir depois de um trauma.

Parou em frente ao Cyber Café, lembrou-se de como era bom o café dali. Coçou a cabeça, deixando os cabelos em desalinho. Um café inglês – era como gostava. Muito café, pouco leite. Diferente do francês que é muito leite, pouco café. E seguiu.

Aquela sensação de que a vida havia sido jogada para o alto e a dificuldade de juntar as partes o deixava amargurado, querendo saídas, idas, respostas, voltas...

E o vazio que ficou? E a dor? Juarez queria respostas.

- A dor da perda não há quem console... Só o tempo, só o tempo... – Dizia para si mesmo, numa fala incisiva, talvez num “auto consolo”.

Olhou para um latão de lixo e sentiu parte dele. Era resto, destroço, caco, sentia-se meio. A viuvez o deixara metade e na concepção de Juarez, a sua melhor parte havia sido roubada de uma maneira ilógica, estúpida.

- Sou reles, resíduo! – Bradou.

A revolta revolveu dentro de si, a fúria parecia querer dominar-lhe o pensamento, as palavras. Dor quando demais desperta-nos uma violência que nem mesmo conhecemos. O lado mais animal do homem aflora. Predador!

Sentiu vontade de extravasar aquele ódio, de arrancar de si tamanha dor e revolta. Mas, em quem? Por quê?

A amargura da alma se fez física e amargou-lhe a boca. Teve náuseas. Repudiou aqueles pensamentos. Respirou fundo, continuou a caminhada...







Djanira Luz

27 de jun de 2009

EM QUE PONTO NÓS PARAMOS?


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


EM QUE PONTO NÓS PARAMOS?


Gosto da certeza do ponto final. Ele indica segurança e exatidão nas decisões. Quando ele aparece é porque não houve outro ponto ou saída que resolvesse melhor a situação. Não há volta, pois ele não é simplesmente o ponto continuativo. Ele encerra uma história. Acabou e pronto.

Incomoda-me a insegurança da vírgula acompanhada do seu eterno “porém”. Vive refazendo pensamentos, reparando algo que não ficou claro ou acrescentando opiniões esquecidas pelo caminho. Este é o sinal de que alguma coisa não está bem clara, denota dúvidas ou a falta de clareza nas ideias.

Tenho nítida preferência pelas reticências. Tanto que faço uso delas frequentemente em meus textos, pois elas sugerem que o fim não aconteceu de fato e que há sempre mais por se dizer. A reticência é a mente aberta sinalizando no modo reflexivo de ser que poderá retornar a qualquer instante e que não tranca as portas como se dissesse “espere que voltarei” ou "penso que não disse tudo"...

Muitas vezes devemos atentar aos sinais que temos usado um com o outro numa relação. Seja relação de trabalho, amizade ou conjugal.

Normalmente colocamos ponto final numa convivência onde não houve êxito. A praticidade de pôr um fim parece-nos bem menos complicada, por isso optamos pelo ponto que encerra sem direito a retrocesso. A frieza desse ponto pode não ser bem digerida. Certas vezes é preferível a rudeza da verdade a suavidade do fingimento. Empurrar uma relação onde hajam interrogações e exclamações em demasia torna a vida desgastante. Se não dá mais para seguir juntos, o melhor a se fazer é valer-se deste ponto de partida e sair em busca de um novo início. Há momentos em que precisamos mesmo “cortar o mal pela raiz” e isso é tão certo quanto o ponto final.

Quando a relação precisa de muitas explicações para se consertar falhas ou o que foi dito já é o indício de que algo nessa união não está satisfazendo aos envolvidos ou uma das partes. É preciso diálogo para entender o que se passa.

Agora, se depois de muito diálogo sentir que a história não vai acabar bem, que já deu o que tinha que dar, desgastou pela incompatibilidade de gênios, é bom valer-se da certeza do ponto final.

Por outro lado, se acredita que fazendo uma boa faxina na relação ou aparando as arestas dos problemas ainda há muito em comum para se viver... Faça uso da reticência e dê continuidade a essa história. E que a harmonia na relação, assim como sugere a reticência, nunca termine...

E responda... Em que ponto você parou?rs





Adenda: O uso dos pontos nesta crônica não correspondem fielmente às regras gramaticais. Vali-me deles com licença poética e ilustrativa. Não se tratando, portanto, de texto didático...rs

Djanira Luz

26 de jun de 2009

O MEU AMADO...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


O MEU AMADO...



Mergulhei em teus olhos de cor indefinida e na boca por teus beijos fiquei perdida. No teu corpo me achei, meus desejos saciei e dele fiz o meu caminho, desvendei cada pedacinho...

Tua pele, cheiro e cor, uma sedução de amor... Tua voz, uma sinfonia dá-me tanta alegria! Basta-me uma palavra pronunciar para o coração acelerar! Que feitiço tu tens que me fascina quando vens? Que força é essa poderosa que transforma meus dias em cor-de-rosa? Diga qual o teu segredo que me arrepia a pele num simples toque de dedo. Tu és realidade ou magia? Tudo em ti me sacia e transforma minhas noites escuras em plenos dias!

Fogem de mim as palavras para expressar por ti sentimentos. Mas, tu me destravas quando me penetras por dentro... Instalas em mim tua essência marcando-me território e teu perfume se faz tanto que meu contentamento é notório. Refletem em meus olhos a paixão que trago no peito por ti. Imensa é minha alegria que sinto por tê-lo aqui.

Ah, meu amado... Como sou feliz a teu lado! Como te quero, menino, mais do que o Sol e a Lua, com esse jeito doce, eu desejo ser tua. Declaro isto entre beijos e sorriso sincero.

Seremos juntos o sonho realizado, pois tu és e serás por toda a vida, o meu eterno namorado...


Djanira Luz


25 de jun de 2009

PRESA EM MIM...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!





PRESA EM MIM...


Pelos teus olhos sou seguida
Que buscam a todo o momento
Por uma palavra meio esquecida
Segredada em meu pensamento...

Peço-te não sigas minhas pistas
São apenas recônditos sonhos
É bem melhor que tu desistas
Dos meus contos enfadonhos...

O que de mim tu sabes
Ou que desejas revelar?
Fechei-me com mil chaves
Já nem me sei destrancar...

Estou presa em mim mesma
Escondi-me em minhas histórias
Por mais que o coração deseja
Deixo a paixão por ti na memória...

Sinto o pulsar do meu peito
E uma suave doce respiração
Ai... Eu não me prendi direito
O amor partiu em tua direção...




Djanira Luz

24 de jun de 2009

A QUANTAS ANDA SUA LIBIDO?


As imagens desta página foram retiradas da busca Google

A QUANTAS ANDA SUA LIBIDO?


Pensa que só homem conversa sobre esses assuntos, perdeu feio! A mulherada depois da liberdade sexual aprendeu a sentir e dar mais prazer, a ser exigente na intimidade.

Estávamos na sala conversando trivialidades, quando aquele sonoro conhecido por mim despertou a curiosidade de umas das visitas:

"- O que é isso? Você tem galinha poedeira no jardim?"

Ri. Não, não era galinha... Eram meus jabutis acasalando, a Jurema e o Tobias. Sim! Enquanto acasalam fazem um alto som parecido mesmo com uma galinha que vai pôr seus ovos.

Impressionante o apetite sexual deles. Deles ou dele. Sei que enquanto estivemos “batepapeando”, sem exagero da minha parte, elas acasalaram oito vezes em pequeno espaço de tempo! Ufa! Haja fôlego! E, interessante é que o Tobias, o machão potente, fica numa babação de molhar todo o casco da fêmea Jurema que só vendo!

Após observarmos aquela cena explícita, bastou para as mulheres comentarem cada uma sobre seus desempenhos e satisfações ou não, sexualmente.

“- Gente do céu! Que que é, minha filha? Puxa... Deve ser por isso que você dizia querer ser uma tartaruga!” Disse para mim. Gargalhada geral na sala, lógico! Nem adiantou eu ter dito que era pela passividade, longevidade... Ninguém acreditou depois daquela cena tórrida de acasalamento.

Comentei com minhas amigas que outro dia estava de saída e uma mulher nos seus trinta e cinco anos, creio, vi parada em frente ao meu portão. Pensando ser alguma vendedora ou agente de saúde, pela janela falei:

- Boa tarde, pois não...

“- Ah... Não é nada, estou observando a tartaruga fazendo amor, nunca vi isso antes! Que barulho, um escândalo! E não param... Já estou aqui um bom tempo! É de fazer inveja!!!”

Tive que rir, despedi-me e a deixei saboreando a cena.

Pelos comentários das minhas amigas e suspiros daquela mulher
ao meu portão, apesar da liberdade sexual, percebo que ainda hoje há muito tabu e preconceito em relação à vida íntima sexual, do contrário elas não se mostrariam tão insatisfeitas chegando a invejar o casal de jabutis do meu jardim.

Fiquei preocupada, pois mulheres mais novas do que eu demonstraram total desinteresse sexual, falta de libido. Não é normal a falta do desejo, de apetite sexual. Denota que alguma coisa não vai bem. Ou na relação do casal que significa que o problema poderá ser psicológico ou alguma disfunção fisiológica que deverá ser tratada com um bom profissional. Ambos têm tratamento.

Caso esteja desinteressada em manter relação sexual, converse com seu parceiro, tente descobrir onde está o problema. Caso não resolva, procure um ginecologista. Se o médico não detectar nenhuma anomalia, busque ajuda de um psicólogo que certamente você terá bons resultados e cura para o falta da libido. Freud explica...

O que você não pode é viver a vida sem desfrutar da delícia de dar e sentir prazer, não é?

Então, ame-se, cuide-se e seja feliz com todo o prazer que a vida nos proporciona!





ADENDA: Acho que pouca gente sabe a diferença entre jabuti, cágado e tartaruga. Mas, tem sim. Os meus são jabutis... Para preservar a privacidade dos meus, optei por postar fotos da internet e não deles... He, he, he

Djanira Luz

DÁ-ME PROBLEMAS, DOU SOLUÇÕES!



DÁ-ME PROBLEMAS, DOU SOLUÇÕES!



Um dia desses, assisti a um filme “A ilha da imaginação”, com a brilhante atriz Jodie Foster. Narrava a história de uma garotinha e seu pai, um viúvo biólogo marinho. Viviam numa ilha remota, “à sombra de um vulcão”. Achei atraente isso porque já vivi assim, à sombra de alguns ”vulcões”...

Havia o estressado vulcão-professor que, por causa de meia dúzia de alunos, jorrava palavras-lava sobre todos nós, pobres e dedicados alunos. Tinha o vulcão-patrão exigente que, a qualquer momento, entrava em erupção sem aviso prévio. Além de algum colega de trabalho que, por motivos fúteis, deixava sair pelas narinas raiva-cinza-vulcânica, sufocando-nos.

Penso que muitas pessoas vivem à sombra de algum vulcão... Um vulcão-homem, vulcão-mulher, vulcão-sogra, vulcão-genro, vulcão-nora, vulcão-filho, vulcão-irmão, vulcão-vizinho, vulcão-fulano, vulcão-sicrano, enfim...

Se você não conseguir pôr o seu vulcão em extinção, ao menos esteja pronto. Conhecer o vulcão e suas conseqüências é um grande trunfo. Assim como é feito em países que têm vulcão, fique atento aos sinais. Aos primeiros indícios de "fumaça-ofensas", mantenha calma e equilíbrio, não revide.

Geralmente a pessoa que está a ponto de “entrar em erupção” gosta de atiçar, de lançar labaredas, atear fogo para sentir-se mais forte. Pois sendo assim intensa, mais violenta será sua explosão final. Procure ser tolerante, nobre. Esteja preparado para a hora da erupção. Aquilo que se espera acontecer, é menos obscuro. Se não conseguir extinguir o vulcão, ao menos vai aplacar a fúria. O seu silêncio e você saber ignorar certos rompantes de ira, é crucial para coibir tais atitudes não civilizadas.

Até que consegui extinguir alguns vulcões ao longo do meu caminho; um e outro, porém, volta e meia insiste vir à tona. Em momentos assim, fico repetindo uma frase que criei quando mais jovem. Esta frase ajudou-me em vários momentos na vida: - Dá-me problemas, dou soluções! - E assim é e tem sido. Dou utilidades para o que a princípio, parece não haver solução ou serventia.

Das cinzas que me sufocam, adubo minhas rosas. Da lava que me apedrejam, resfrio e transformo em basalto. Vira calçada, passo por cima...

Não esqueça... Ao primeiro sinal de fumaça ou lava: assopre, resfrie, transforme, passe por cima!


Djanira Luz

23 de jun de 2009

O MELHOR POSSÍVEL!




"(...)É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida..."
(Milton Nascimento e Fernando Brant)


O MELHOR POSSÍVEL!


Ele é amigo da Esperança, do Bom-humor e namora a Felicidade, por isso o Otimismo só enxerga o melhor possível e vê a vida com entusiasmo peculiar daqueles que trazem em si o Amor. O Otimismo atrai coisas boas e pessoas alegres. É como um campo magnético chamando para mais perto os bons pensamentos, as animadas ideias.

Pessoa otimista estampa no rosto um ar de quem saiu daquele banho que revigora até o espírito e as palavras dele fazem o nosso coração sacudir animado. É capaz de levantar multidões. Não. Otimista não é um “bobo alegre”! Otimista é aquele que não aceita derrotas de braços cruzados. Vai à luta, não desiste fácil! Não corre atrás, ele vai na frente abrindo caminhos, fazendo sonhos acontecer.

Fico imaginando um otimista como tripulante do Titanic। Seria um dos últimos a sair tentando tapar os buracos, buscando uma saída ou ainda, seria o último a entrar na arca de Nóe... Com seu bom humor admirável haveria de falar antes de embarcar na grande arca:

-Ó, Deus... Será preciso mesmo encher a Terra de água?

Prefiro valer-me do otimismo. Se estou doente, acredito que logo vou sarar; se meu amor está longe, torço para voltar; se a grana está curta, amanhã vai melhorar! E assim levo a vida, mesmo ante as dificuldades, eu procuro sempre ver o melhor possível...rs E você?


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



Djanira Luz

MARKETING PESSOAL, SIM... MARKETEIRO, NÃO!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



MARKETING PESSOAL, SIM... MARKETEIRO, NÃO!

Outro dia precisei dos serviços de um Buffet para festa do meu filho. Encomendei algumas coisas antecipadamente conferidas: qualidade, asseio, aparência, preço. Tudo nos conformes, negócio feito.

No dia do aniversário estava tranquila com o que havia encomendado até o momento do atraso em duas horas da hora combinada. E olha que eu fui categórica quanto à pontualidade! Saí de lá com a garantia dessa certeza. Não adiantou... Tinham que falhar justo comigo que sou um "Caxias britânico"? Se não sou precavida preparando alguns petiscos, os convidados estariam famintos querendo comer até mesmo meu fígado com cebolas!rs

É por isso que não gosto de propaganda enganosa. Na hora da oferta do produto é tudo uma perfeição, no momento da entrega é que constatamos que havíamos caído numa conversa fiada de marketeiros políticos.

Portanto, se você não quiser ser visto como profissional marketeiro cuide bem do marketing pessoal cumprindo de acordo com o combinado!

Marketeiro político é aquele que “vende” a imagem do político. Com grande poder de persuasão, ele antes de vender o "produto-político”, faz uma lavagem na mercadoria e põe nele nova roupa, repagina-lhe o livro da vida e faz dele nova história para a garantia de boas vendas, de bons lucros, arrecadando-lhe uma boa parcela de votos.

Às custas de enganação, de ludibriar o povo, o marketeiro vende gato por lebre e fica feliz da vida quando vê que vendeu bem o peixe do seu candidato.

Para fazer o marketing pessoal é preciso, acima de tudo, acreditar no produto que se vende. Se for alimento, precisa atentar para a qualidade, para a aparência, asseio e pontualidade. Se você vende salgados sob encomenda, quando for oferecer amostra grátis do seu produto, não pode estar com a roupa suja de temperos, com os cabelos desgrenhados, cheirando a frituras... No ramo da alimentação, asseio é primordial.

Agora, se você vende produtos de beleza, precisará estar com a aparência da pele limpa e sadia com os devidos cuidados, pois a"propaganda é alma do negócio", como sabemos. Como vai convencer alguém a acreditar em seus produtos se você mesma não convence com sua imagem? Infelizmente, a imagem conta muito para que se tenha êxito nos negócios.

Agora se o seu produto for algo não palpável como diversão, por exemplo, o aluguel de salão para festas infantis, você precisará valer-se de simpatia e bom humor para ganhar mercado. Nesse ramo onde a concorrência é grande, o seu diferencial será o prazer de fazer bem feito, de gostar do que faz. Dessa forma poderá destacar-se entre os seus concorrentes. Então, valorize-se e use palavras de otimismo que dêem credibilidade ao que dispõe a oferecer.

No mais, não seja marketeiro que ludibria, que faz propaganda enganosa. Faça sim seu marketing pessoal exaltando o melhor de si e sendo o melhor de fato.

Agindo assim terá a garantia de muito sucesso, boas vendas e bons negócios! ;Dja


Djanira Luz
MEU CAMINHO...


Djanira Luz

22 de jun de 2009

DESABAFO DE UM AMOR...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!





DESABAFO DE UM AMOR...


Hoje sou melhor porque ficaram rastros de você em mim que enriqueceram minha vida. A sua imagem e essência permanecem aqui mesmo com sua partida...

Quando há separação de corpos, ficam boas recordações e também, destroços. Os momentos que fomos felizes são as minhas heranças; a despedida são cicatrizes, as tristes lembranças.

Passe o tempo que for é impossível esquecê-lo, meu amor! A Deus eu peço, rogo, imploro para que eu me esqueça de você. Mas, a cada dia aumenta o meu afeto e eu só choro... O que eu vou fazer?

É tanto amor aqui que eu irradio luz, sua ausência, porém, faz-me carregar pesada cruz. Já pensei em mudar de cidade, de endereço na vã ilusão que de você me esqueço... Sei que posso atravessar de ponta a ponta o Universo, até mesmo penetrar da Terra o interior. Não vai adiantar, vou encontrá-lo em cada estrofe ou verso que eu compor...

O que escrevo é fruto da minha imaginação, então me atrevo a instalar-me em seu coração para que de mim não se esqueça, quem sabe assim me apareça dizendo que lamenta por ter demorado, por ter voltado tão tarde, que seu lugar é a meu lado e confessar-me que quase morreu de saudade...

Sendo assim no teu olhar haverá um brilho intenso que secará minhas lágrimas feito um lenço. E desfeito o meu pranto, finalmente, nosso amor será tanto. O meu sorriso de tão contente irá preencher com cores brilhantes até o Paraíso.

A tristeza será de vez jogada fora quando sua boca revelar na minha, num beijo quente dizendo na linguagem silente, com tanta paixão que me adora...



Djanira Luz

20 de jun de 2009

CARAS-PINTADAS, POR ONDE ANDAM VOCÊS!?


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



CARAS-PINTADAS, POR ONDE ANDAM VOCÊS!?

Não sei de vocês, mas acredito que eu tenha vivido na melhor década até hoje... Década de 80! Puxa! Aquilo que foi fase boa da vida. Muita gente que viveu e até quem não viveu na mesma época que vivi, mas sabe o que é bom, confirma minhas afirmações. Era bom para a educação, para a cultura, para o lazer e até mesmo para política...

A música era boa. Os programas de tevês eram bons. Tínhamos opções. Para ver e ouvir. E para a diversão de nós jovens podíamos escolher; não era assim...Só bailes “Funk, Funk,Funk”!!!

Muita coisa marcou a década de 80, mas o que eriça meu pêlos, foram “ as Diretas Já!” Fiz parte disto, virei história. E o” Rock in Rio” que marcou a evolução do rock nos anos 80. Foi bárbaro!

Toda essa revolução tanto na música como na política, adentrou pela década de 90 e vimos o resultado com o impeachment de Collor.

Quem não se lembra, leu ou ouviu falar dos “Caras-pintadas”, os jovens que conseguiram o impeachment de Collor com esse movimento de pintar a cara de verde e amarelo protestando pelas ruas de todo país. Foi um dos acontecimentos mais bonito vividos na política. O povo viu a força que tem quando se une! Nenhum Governo vendo a força poderosa de um povo e, temendo essa união, vai querer que um presidente indesejado em massa permaneça no poder para que o povo não mova uma revolução...

O tempo passou e confesso que não agrado muito do que tenho visto. É... Parece que o povo tem memória curta! Tem dias que fico como uma louca desvairada me perguntando por onde andarão os “Caras-pintadas”???

Será que a semente que plantaram não vingou? Será que o sistema, que antes era o problema que eles tanto combateram, deles agora fazem parte? Será, meu Deus, que os “Caras-pintadas” se corromperam? Tornaram-se farrapos humanos?

Enquanto não há argumento para o que aconteceu, fico aqui me questionando. Se você aqui me lê, fez parte dessa conquista de destituir um Presidente, por favor, me explica: para onde você foi, o que foi que sucedeu? Como vive um jovem que protestou e agora ver o país como está? Por favor, responda logo, pois eu quero a receita de um país que segue frente, briga, luta, vai para as ruas, faz história... Melhor de tudo é a vitória! Mas não me deixe esperar, anseio por respostas...

Que saudade da década de 80, onde tudo era bom. Hoje música só tem funk ou axé... Política, só tem Zé... Já não existe mais mulher, agora é tudo fruta. Nas vezes que ligo a tevê, não vejo mais o rosto das dançarinas. Estão sempre de costas, mostrando a b...! Então eu inventei de imaginar trocando tudo no corpo de lugar... Se elas gostam tanto de mostrar, ao invés do rosto, põe a b... lá! Facilitaria porque da bocas dessas “frutas” só saem “m...”. Elas são fúteis, digo, “frúteis”.

A música hoje em dia não tem letra, sequer melodia. É uma batida, tudo igual. Tipo assim que fazem uma lavagem cerebral. A letra é obscena, sem graça ou agressiva. Se eu quiser erotismo; alugo um filme, compro um livro ou entro em sites de textos do gênero. Para se ter intimidade, só mesmo sendo “privê”. Nada de coisa coletiva. Não vamos banalizar...

Desculpe se falei demais, se ofendi alguém, mas tenho certeza que não sou a única a pensar deste jeito. Nem todos, porém, têm a coragem de falar ou escrever. A mídia só quer ibope, as revistas, vender. Muitos se calam deixando o país decadente como está.

Por issso que convoco aqueles jovens que foram para as ruas protestar. Voltem e venham mudar este país. Viver assim, francamente, não dá...

Você foi ou continua sendo um cara-pintada?






Djanira Luz

É POSSÍVEL RESGATAR A CONFIANÇA?



"Resgatado há 10 anos de um circo, o leão Júpiter beija sua dona, Ana Júlia Torres. A professora vem adotando animais feridos e maltratados durante os últimos 16 anos e chegou a fundar uma instituição na Colômbia que cuida de pelo menos 680 animais.
"




É POSSÍVEL RESGATAR A CONFIANÇA?

Como se perde confiança em alguém?

Num relacionamento entre casais é fácil saber. Basta haver traição por uma das partes. Traição que envolva uma terceira pessoa ou traição relacionada a dinheiro.

Entre amigos também se perde créditos com a traição de um querer ficar com o parceiro do outro, com os bens do outro. Além da traição, a quebra da palavra, a revelação de um segredo ou ainda, a difamação, a falsa acusação são motivos para haver melindres.

Uma vez perdida a confiança é difícil voltar a acreditar numa pessoa em que se tenha depositado créditos a ponto de segredar-lhe intimidades nunca antes reveladas.

Eu já perdi confiança em políticos e nunca mais encontrei, nem almejo reencontrar; perdi confiança em muitos médicos inescrupulosos desprovidos de sentimentos, são frios e fazem dos hospitais e clínicas verdadeiros frigoríficos feito seus próprios corações; perdi a confiança em tanta gente que se dizia de bem, mas na calada da noite cometia os mais sórdidos atos!

Penso que raramente conseguimos resgatar a confiança depois de um desgaste com quem quer que seja.Portanto, antes de tentar fazer algo do tipo que possa prejudicar alguém, lembre-se que você também sairá prejudicado...

Procure agir de maneira que não percam a fé em você, pois confiança leva muito tempo para se conquistar. Para perder é fração de segundos, basta um pequeno ato insano e já era!

E, você o que pensa... Acredita que é possível resgatar a confiança?



As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


Djanira Luz

VOU ME CASAR COM BENITO DI PAULA!!!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



VOU ME CASAR COM BENITO DI PAULA!!!




Tenho recebido um número considerável de e-mails de rapazes entre 23 e 30 anos dizendo-se “apaixonados” por mim...rs

Não os censuro, tampouco me envaideço. Antes, lhes faço uma bombástica revelação. Quando muito acalorado o e-mail, analiso, dou uma risada (não debochada, mas pela beleza da ilusão de amor que muito me identifico) e depois respondo com meu segredo que, juro, jamais pensei precisar valer-me dele...

Respondo aos e-mail, um a um, pois cada pessoa deve ser tratada como única, são pessoas especiais com sentimentos igualmente especiais. Segredei-lhes que aos onze anos até nem sei quando, eu dizia para mim e para o Universo que me casaria com o Benito di Paula! Sim! Eu me apaixonei por ele. Não, por ele não! Pela poesia cantada dele e toda vez que o via na tela da tevê, eu suspirava de posse do mais nobre e inocente amor. O romantismo tomava conta de mim e alimentava aquele fogo no peito e eu gostava daquela sensação toda que sentia.

Entretanto, o que eu não sabia é que eu estava amando as palavras do cantor, aquelas belas palavras tinham verdadeiro fascínio sobre mim, me seduziam sem qualquer esforço.

Vivi nesse devaneio o até o dia em que fui capaz de discernir amor e admiração e separar o sentimento pela poesia do autor. Só então foi que desisti da ideia absurda de casar com o Benito.Por isso que entendo bem o que se passa na cabeça desses jovens, pois vivi o mesmo.

Um dos meninos disse em e-mail:

“(...)-As mulheres não são mais assim como você, sinceras, românticas, doces... A maioria só pensa em se dar bem em cima do cara...”

É lamentável saber disso, embora não sejam todas, mas é por aí mesmo. Ele tem razão. Essa questão, porém, cabe a ele conhecer bem alguém antes de envolver-se mais sério.

Toda essa confusão de se ter paixão por quem escreve, sobretudo, poesias, poemas é devido ao poder de sedução que têm as palavras. Uma pessoa sensível que busca um amor sincero, meigo poderá apaixonar-se pelas letras, porém, vai transferir todo o ardor do peito para quem o escreveu.

O belo desses rapazes é que eles não importam com a beleza física ou idade, a paixão se faz tanta que importam tão somente com a beleza interior. Foi o que aconteceu comigo em relação ao Benito di Paula. Eu estava tão envolvida com ele que o via como um Príncipe Encantado! Eu era apenas uma menina, ele homem feito.

Apesar de ter amadurecido, algo permanece em mim. Vejo e valorizo pessoas por dentro, a capa é simples detalhe.

Então, moças e rapazes, antes de acreditar apaixonadas pelo poeta ou poetisa saibam que isso passa. É o feitiço das letras, a magia da sedução, ainda que esse poder não seja intencional por quem compõe...


Coincidência ou não, acabei vindo morar na cidade natal do cantor Benito de Paula... Ironia do destino?rs




Djanira Luz

19 de jun de 2009

PALAVRAS FEIAS, SENTIMENTOS DESELEGANTES...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


PALAVRAS FEIAS, SENTIMENTOS DESELEGANTES...



Não há nada pior para uma pessoa do que ser desprezada ou sofrer indiferença por parte de alguém, sobretudo quando se trata de alguém tão próximo e querido.

O desprezo machuca, magoa. A indiferença é fria e cortante feito faca afiada.

Há corações inóspitos que se alimentam de sentimentos nocivos e sentem prazer em desprezar o outro, de repudiar qualquer aproximação com o que é novo, diferente. São Pessoas taciturnas que vão amargando a vida de outrem somente pelo fato de destoarem de seus modos. Pessoas essas fechadas para novas ideias ou costumes.

Quando crê que seu desprezo não surte efeito, determinadas pessoas partem para a indiferença. Nada mais cruel do que você tentar uma aproximação seja no local de trabalho, no colégio, em clubes e afins e sentir nesses lugares um clima de indiferença, de rejeição. Por mais amadurecido que seja, quem for deixado de fora da conversa, aquele que sofre indiferença sentirá muito essa negação de atenção, ainda que disfarce ou diga não se importar.

Indiferença e desprezo são palavras e atitudes feias, deselegantes.

Para haver a paz gastamos mil palavras belas e ilimitadas atitudes no intuito de conseguí-la; já para que a discórdia se propague na velocidade da luz, basta valer-se apenas de duas atitudes, porém de efeito tão devastador quanto a bomba de Nagasaki e Hiroshima – o
desprezo e a indiferença.

Você pode até não gostar de alguém, mas procure não precisar usar a indiferença ou desprezo. Antes exercite sua paciência e benevolência, gaste palavras de paz, não contribua com sua atitude colocando minas explosivas na vida do seu semelhante. Imagine-se no outro antes de valer-se dessas palavras ruins...

Depois de tentar da maneira civilizada e esperada, não surtir efeito, vai da sua consciência agir de outro modo... Mas, ao menos saberá que tentou do melhor jeito até tomar uma atitude não tão bela.

Eu prezo mesmo que minha crônica faça alguma diferença para você, amigo internauta...



Djanira Luz

18 de jun de 2009

APENAS UM ENREDO?


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!

APENAS UM ENREDO?





Serei eu apenas um conto
Algumas vírgulas e ponto
O escrito para ser folheado
Depois de lido fica guardado?

Uma história simples assim
Começo, meio e triste fim
Morno será o desenlace
Sem glamour e belo ápice?

Serei apenas um melodrama
Algum tema para sua trama
Episódio de uma nova novela
Exibida na grande e fria tela?

Talvez quem, sabe, no teatro
Seja a peça encenando o ato
Ao fim descerá grossa cortina
Palco vazio será a minha sina?

Poderei ser aquela película
Do cinema uma partícula
Resumido enredo, o curta
Assistido sem muita disputa?

Refaça de mim novo escrito
Elabore um texto bem bonito
A cada dia tenha um final feliz
Com beijos e pedidos de bis!









Djanira Luz

SEPARADOS FEITO PANGEIA...




SEPARADOS FEITO PANGEIA...


Noites em claro, perco tino, senso, fome
Na mente a lembrança, na boca teu nome
A tua falta me faz arder aqui por dentro
Agora vivo assim infeliz, padecendo...

Andei até brigada com a nobre poesia
Bastava pensar em ti, logo me entristecia
Abandonei o lirismo, desprezei o verso
Mergulhei fundo no meu olhar disperso...

Para curar-me vali mesmo de panaceia
Pois o destino separou-nos feito Pangeia
Perdidos, cada um novo caminho seguiu
Ao meio nosso coração de tristeza dividiu...

Procuro no tempo, a hora, exato ponto
Que te ache para termos um reencontro
Somos dois corpos opostos na polaridade
Seremos atraídos outra vez pela saudade...

Um grande amor não se apaga da mente
A paixão será capaz de unir continentes
Distância entre nós será coisa do passado
Para sempre nossos corpos serão colados...

Outra vez eu voltarei poemas escrever
Hoje desisto tentar de ti me esquecer
Separada de ti serei sempre metade
Só a teu lado serei feliz na totalidade...

Esperarei por ti, o tempo não importa
Quem sabe a Terra gire e nessa volta
Reúna as terras que foram separadas
Como destino une pessoas apaixonadas...

Tu, por fim, buscarás a minha presença
No teu peito sentirás nostalgia imensa
Descobrirás, então, feliz e emocionado
Que teu lugar é bem aqui ao meu lado...








Djanira Luz

17 de jun de 2009


Imagem de arquivo pessoal - Festival de Inverno em Nova Friburgo - Guilherme Arantes.

PARA AQUECER CORPO E ALMA...



Apesar de carioca, gosto do inverno e o que ele me propicia: chocolate quente, fondue de queijo regado a um bom vinho, festivais de inverno, festas juninas com seu quentão e, é lógico que não pode faltar, um aconchegante casaco de abraços para aquecer o corpo...

Mas, do frio por dentro, do inverno d’alma, desse não me apeteço. A dor, a morte, a solidão, a saudade, o medo do real ou do imaginário esfriam o tempo dos sentimentos. Por que tudo que nos é, aparentemente maus, causa-nos a sensação de frio?

O frio trazido pela perda de alguém querido ou da despedida do nunca mais verei, da doença que não vai passar, da falta de esperança, do medo que arrepia a alma, da solidão do vazio da cama e coração... Desse inverno que dura bem mais do que o período de uma estação, eu não aprecio.

Do inverno do corpo posso valer-me de subterfúgios para amenizar seus efeitos, já o da alma só mesmo quando alguém ou algo fizer com que o Sol brilhe dentro de mim, trazendo para minha vida a alegria dos dias quentes e dourados do verão.

Diga aí você, por qual inverno está atravessando... O que se aquece com um gostoso chocolate quente ou aquele que se aquenta com um afago n'alma?rs


Esta imagem foi retirada da busca Google, caso seja sua e não autorize postá-la, por favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada! ;Dja

Djanira Luz

16 de jun de 2009

UM MILÉSIMO DE MIM...

Imagem criada pelo designer Guilherme Marconi



UM MILÉSIMO DE MIM...

Gosto da auto-análise proposta por Sócrates: “Homem, conhece-te a ti mesmo” e vim desvendar um pouco de mim.

COR PREFERIDA:

Lilás. Tons lilases para tecidos, bichinhos de pelúcia, parede, lipstick e amarelo para flores, sobretudo a rosa cuja flor é minha preferida dentre todas. É lindo em dias nublados encher a casa delas, dá impressão que o Sol apareceu e ver os ipês amarelos contrastando com o verde lá nas matas, é qualquer coisa de divino...

UMA MÚSICA QUE GOSTO DE OUVIR SEMPRE:

Vou responder com três propostas, pois para cada clima, tenho uma música que gosto de ouvir.

No meu dia-a-dia, na paz, gosto de ouvir “O Barquinho” na voz de Nara Leão. A letra, a música me transporta para a calmaria do mar e me vejo mesmo navegando no barquinho sob o céu azul do verão;

Quando estou “elétrica” e saltitante, ouço “Another One Bites The Dust” do Queen & W. Jean Feat P. Michel/Free. Uma delícia! Ouço no momento!

Em momentos apaixonados, nada melhor que um jazz, o meu preferido é “I Cant’ Get Stardet” de Ben Webster. É fechar os olhos e deixar fluir a música...

DUAS PALAVRAS:

Nunca Desista!

UMA FRASE :

A trago guardada no baú da memória, talvez eu peque e não transcreva corretamente. Mas, basicamente é isso. Foi o que também me fascinou e ajudou a descobrir a paixão pela poesia, pela escrita.

“Se poeta fosse doutorado, seu anel de grau seria uma saudade cravada numa dor.” (Catulo da Paixão Cearense).

UM SONHO:

Ter um final feliz para cada sonho...rs

FILMES QUE APRECIEI:

1. O Conde de Monte Cristo – Nesse filme, como achei doce a vingança, pois nada mais justo para quem foi vítima de inveja, traição, corrupção. Aprende-se muito com ele a ter calma e saber agir no tempo oportuno...

2. O Motim - A história da libertação da Índia ficou encantadora com a mostra da música, da dança e cultura indiana.

PALAVRAS: SUAVES OU FORTES?

Amo as palavras. Da erudita à maldita, cada uma no seu devido tempo.

MARCA DE PERFUME PREFERIDO:

Não me prendo às marcas, fecho olhos e escolho pelo aroma. Assim como faço com as pessoas, não olho as aparências, e sim essência... Mas, tem que ter notas de pêssego, sândalo e baunilha...rs

INDICAÇÃO DE UM LIVRO, UMA PEÇA DE TEATRO, UMA ÓPERA:

O Príncipe” de Maquiavel – Duro, forte, mas imperdível a sua leitura.

Minha mãe é uma peça!” Com o ator Paulo Gustavo – Uma comédia para doer a barriga de tanto rir... Muitas mulheres irão identificar-se em algum momento com a personagem...rs

Nessum Dorma” na voz de Martin Fernandez, tenor e amigo. Você pode ouví-la com Andrea Boceli.

ALGO PARA FINALIZAR:

A vida é feita de momentos únicos, aproveite-os e não espere demais do outro. Somos falhos, somos humanos...

O Deputado que vai para o Céu!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



O Deputado que vai para o Céu!


Época de eleição é fogo! Aparece cada figura, cada situação...

Não deu para entender o que o Rudson, aquele Deputado Federal que tinha se envolvido em várias falcatruas entre outros atos ilícitos escolher justo fazer comício em frente à Catedral da cidadezinha.

E começou seu sôfrego discurso na cidade cujo nome parecia zombar dos eleitores que sempre votavam nos mesmos candidatos velhacos:

- Meu povo querido, meu amigos, conto com seu apoio mais uma vez para ser o prefeito desta bela cidade de “PANACOVISKS”... Sempre zelei pela moral, pelos princípios, pela ética e bons costumes...

Seu Haroldo, que não tolerava ouvir mentiras, gritou:

- Nessas horas qualquer candidato vira Santo, Anjo até mesmo Arcanjo!!! Deixa de falsidade, homem!

Mantendo a cara-de-pau peculiar de "alguns muitos" políticos, o candidato prosseguiu:

- Meu senhor, não se altere, sou um bom cristão. Com certeza quando morrer irei para o céu conviver na presença Nosso Senhor Jesus Cristo!

A missa tinha acabado naquele instante. Dona Hermínia, mulher carola teve tempo de ouvir aquelas sandices dita pelo Rudson. Ciente dos atos ilegais do candidato, a senhorinha foi afastando as pessoas, empurrando-as para que ela pudesse chegar mais perto do palanque.

Dona Hermínia juntou toda energia que restava depois das orações proferidas durante a missa e com sua voz fininha, bradou:

- Você vai pro céu sim, seu sem vergonha... Pro céu da boca do capeta!


Djanira Luz

ESTRELAS DO MEU OLHAR...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!

ESTRELAS DO MEU OLHAR...

Chorei por horas a fio
Em mim total solidão
A dor, grande desafio
Ocupa uma imensidão...

Dos olhos escorre o negro
O tom do amor perdido
Inunda em mim o desprezo
Um pranto desiludido...

Quero palavras aqui dentro
Brancas que tragam a paz
Aliviar d’ alma o sofrimento
Nada agora me satisfaz...

As mágoas que derramei
Do coração maltratado
Em estrelas transformei
O céu ficou salpicado!


Djanira Luz

EU SOU UMA PALHAÇA...



EU SOU UMA PALHAÇA..
.

Quando vi um palhaço dando chineladas num menino, eu fiquei decepcionada com os palhaços. Para mim, aos cinco anos, palhaço era aquele que só fazia rir, que só era e só dava alegrias para as crianças.

Aquela visão do palhaço agredindo uma criança fez com que eu repudiasse a imagem do palhaço. Mesmo quando soube que ele repreendia o filho por estar perto demais da jaula do leão, eu parei de gostar de palhaços...

Tempo passou, cresci e numa ida ao circo, vi um palhaço chorando e, mesmo adulta, me surpreendi com aquela imagem do palhaço triste. Talvez por ter sido reportada para o dia em que eu menina via aquele palhaço agredindo um menino e ali já crescida, sentia o mesmo desconforto de outrora. E, parecendo ler meus pensamentos e minha cara de espanto, sem que eu pronunciasse palavra sequer, o palhaço me disse:

-Por trás da máscara de palhaço existe um homem que chora e que sofre como você, como qualquer outra pessoa... Não se espante.” - Deu uma pausa, secou as lágrimas que borravam sua maquiagem e continuou. – “-Quantas vezes subi ao picadeiro com sorrisos na cara de palhaço e meu coração chorava. As crianças e o público não têm culpa das minhas dores, do meu sofrer... O show tem que continuar”.

Bastaram aquelas sinceras e belas palavras para que voltasse a admirar a figura do palhaço. Aliás, eu gostei muito mais do que antes. Eu criança só entendia do palhaço a função de fazer rir. Depois de ouvir as verdades do palhaço triste pude compreender a grandeza que cabe na figura do palhaço. Como cresceu em mim o conceito pelos palhaços!

Hoje me descobri uma palhaça. Quantas vezes sorri com o coração em prantos para não preocupar ou entristecer pais, filhos, companheiro, amigos. Quantas vezes represento no palco da vida mascarando a tristeza ou a dor, tendo no rosto uma alegria que não é minha para não entristecer alguém?

Sim, eu sou uma palhaça e com muita probidade! E você alguma vez já se fez grande feito um palhaço?



"Hoje tem marmaleda? Tem, sim senhor!"rs



Djanira Luz