21 de jul de 2009

POR UM AMOR SAÍDO DAS PÁGINAS DO ROMANCE...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


POR UM AMOR SAÍDO DAS PÁGINAS DO ROMANCE...




Lorena não compreendia por sentir aquela saudade sem explicação, incorente... Como sentir falta de alguém que nunca viu, que não existe. Bem, ao menos no real. Lorena havia se encantado pela sua personagem. Criara tão cheio de adjetivos o Eliseu, personagem fictícia de um dos seus contos de amor que o desejou possuir.

Entre ridícula e sonhadora, Lorena se culpava por alimentar aquela atração por uma ideia. Sim, Eliseu era uma ideia, saída da sua imaginação fértil. Talvez a falta de romance atualmente, ela na sua inocência transferira para sua criação, o amor que desejava para si.

Pela rua ia juntando pedaços do Eliseu nos homens que via:

“- Hum, aqueles olhos bem que serviriam para o Eliseu! Belos olhos caramelos de olhar penetrante. Olhos de raio X que desvendam os mais recônditos segredos da alma feminina... “ – Analisava enquanto caminhava pelo parque.

No fundo Lorena se divertida com todo aquele devaneio. Enquanto sonhava em ter seu Eliseu concreto de carne, osso, olhos caramelos e tudo mais, ela alimentava a esperança de um dia, quem sabe, personificar aquela ideia num amor, num homem de verdade.

Aquela saudade que sentida a deixava triste. Enquanto escrevia o romance, tinha a companhia de Eliseu, com o inevitável fim do conto, era obrigada a deixar para trás a vida fantasiosa, a agradável convivência. Lorena se via obrigada a voltar a sua vida sem graça, a sua cruel realidade solitária.

Quantas lágrimas sua personagem secou. Tantos beijos recebidos de Eliseu e muitos olhares caramelados a fitara...

“-Ah, quem me dera ter sua presença aqui... Quão maravilhoso me seria!” – Suspirava a sonhadora mulher.

Admirava os casais que via passar nas praças, nas ruas, nos shoppings. Alguns beijos não agradavam Lorena:

“- Beijo sem desejo... Desperdício de boca! Beijar tem que ter vontade, beijar por beijar, chupa manga!” – E ria das sandices que pensava.

Lorena tinha um pensamento ímpar. Cria que para beijar era preciso ter paixão e quando presenciava um beijo realmente apaixonado tinha vontade de aplaudir o casal. Uma vez estava com as mãos postas para aplaudir, a timidez a salvara do gesto que seria visto, no mínimo, como de uma expectadora louca ou qualquer coisa parecida. Quem hoje se importa com amor? Quantos sabem perceber num beijo um amor de verdade? Não muitos, creio.

Apesar do ato inusitado e incomum da Lorena, eu admiro sua busca por um amor que seja assim parecer sair de um romance. Melhor esperar por um amor que valha a pena a ter um com beijos insípidos.

Lorena é sem dúvida excêntrica, porém, resoluta na busca e espera de um grande amor que lhe sacie o desejo do beijo bem dado, de um amor que mereça uma longa e incomparável espera.

E nessa busca, na ânsia de realizar seu devaneio de saciar-se dessa saudade daquele que nunca viu e existiu, a não ser em sua mente que espera por um homem que a faça sentir toda a emoção de um grande amor como os que ela criou nas páginas.

Lorena aguarda ansiosamente por seu amado a cada virar de página dos livros que escreve...




Djanira Luz

AMAR É TER O MUNDO INTEIRO EM SEUS BRAÇOS...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




AMAR
É TER O MUNDO INTEIRO EM SEUS BRAÇOS...



Chega um dia em que você para e reconhece: “É ele!” “É ela!” E não adianta fugir, tentar ficar longe do campo de visão, quando o coração escolhe e decide não há distância ou pensamento que separe.

Apesar de o cérebro fazer a escolha, é o coração quem dispara diferente quando pensamos ou olhamos a pessoa amada. Coração acelerado por alguém é a constatação de que o amor chegou e não tem volta. Pode durar o tempo de uma paixão, no máximo seis meses como diz estudos científicos ou eternizar sendo um amor forte e bonito de se viver.

Todas as formas de amar é bom demais! Dure o tempo que for sempre valerá senti-lo. Para poetas, inspiração. Para músicos, composição. Para namorados simplesmente, muito beijo na boca!

Não há estágio mais encantador do que sentir-se enamorado. Quantas vezes você se viu sorrindo sozinho no meio da rua, no elevador, onde quer que esteja com aquela cara alegre de rir-se de nada, de não ter motivos a não ser de ter em mente a pessoa amada?

Tudo gira em torno dele, dela. O mundo antes enorme resume-se num Universo de olhos, boca, corpo, som, cheiro da pessoa amada, querida, desejada...

Amar é isso! É ter o mundo inteiro que cabe em seus braços quando abraça o seu grande amor...




Djanira Luz