24 de set de 2009

UM DOCE DE MÃE...



As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



UM DOCE DE MÃE...


Todo ano era aquilo. Chegava vinte e sete de setembro as crianças apareciam em casa repletas de sacolas de doces e se entupiam até quase virar o fiofó ao avesso...

A mãe não se conformava com aquela comilança adocicada:

- Minha nossa! Já disse para seu tio parar de levar vocês para pegar doces!

As crianças na sala, feito formiga em pote de açúcar, fartavam-se das mais variadas guloseimas.

A empregada dizia:

- Deixa, dona Cida, eu só vejo eles comerem doce assim em setembro mesmo...

A mãe olhou para empregada Zezé com cara de reprovação e depois perguntou para as crianças que estavam no sofá assistindo desenhos e devorando doces:

- Vocês sabem qual o santo protetor dos dentistas?

- Sei sim, mãe, a dentista disse que é a santa Apolônia! – Respondeu o esperto menino de cinco anos.

- Errado! Aliás não é santa, são santos protetores, São Cosme e São Damião! - Informou a mãe incomodada por ver aquela cena deprimente da exagerada ingestão de glicose.

- Ué, mãe... Não é não! – Retrucou a menina de nove anos.

- Se eu digo que é... É porque é! As crianças no dia de São Cosme e São Damião comem doces até não aguentar mais, enchem os dentes de cáries e correm para o dentista. Aí, esvazia os bolsos da mãe e enche os dele de grana!!! - Disse a mãe com ironia...

As crianças e a empregada deram muitas risadas... 


UM OLHAR SOBRE O DIAMANTE...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



UM OLHAR SOBRE O DIAMANTE...



Fico entristecida ao ver adolescentes abandonados nas ruas. Não falo só dos meninos de rua, mas de filhos cujos pais não se importam de que saiam sozinhos e que fiquem até altas horas na rua sem saber o que fazem, o que comem ou bebem.

Enquanto aguardava a abertura do teatro fiquei tendo umas ideias de como deve ter sido quando a primeira pessoa viu que aquela pedra feinha, suja e sem forma definida poderia vir a ser um belo e cobiçado diamante.

E assim são eles adolescentes, as pedras brutas que vão se sujando ainda mais pela falta de atenção e amor. Ficam com as aparências disformes pelos vícios das drogas lícitas e ilícitas, pela precocidade da atividade sexual. E desta forma acabam afastando-se mais e mais do convívio familiar que ignora aquelas pedras lascadas, corroídas de frustrações e carências.

Se os pais agissem feito a primeira pessoa que acreditou que aquela simples pedra suja haveria jeito de transformá-la em algo bonito com uma boa higiene, com cuidados, alguns arranhões, talvez. Pois quando fazemos limpeza, eventualmente poderemos nos sujar ou ferir também. É o preço a ser pago para se tirar sujeiras acumuladas das nossas preciosidades.

Um adolescente carente procura conforto em qualquer coisa que supra a falta de afeto que não encontra em casa. E a droga enganosamente faz com que se viva num mundo imaginário de prazeres e consolos, assim como a bebida que vicia embriagando ideias. Consequentemente o adolescente acaba indo para um submundo que o leva à promiscuidade.

Cansei de ouvir de pais que desistiram dos filhos, com palavras que determinaram o futuro de adolescentes porque eles não quiseram ter o trabalho de sujar as mãos, de ferir-se junto para lapidar a joia que eles próprios abandonaram na imundície das ruas. Quem já ouviu algum pai ou mãe dizendo:

“- Ele não tem jeito! É um caso perdido!!!” - Ou. “-Já desisti dela, Deus toma conta...”

Fácil assim, deixar nas mãos de Deus! Deus ajuda, mas precisamos fazer a parte que nos cabe para termos êxito em nossos objetivos. Deixar por conta só de Deus é o mesmo que admitir-se fracassado ou covarde em não lutar por um filho seu.

Se os pais tiverem pulso firme, ou seja, usarem da autoridade de pais e não da violência com seus filhos desde pequenos, não deixando demais soltos, pois liberdade para quem não está preparado para ela, poderá ser desastrosa. Até os passarinhos que nascem alados têm o tempo certo de voar. E nossos filhos só devem voar livres em determinadas horas quando provarem que são responsáveis e que sabem dizer não para o errado, para os vícios. E esta parte de ensinar, de mostrar-lhes os caminhos cabe somente a nós pais.

Eu fico realmente triste e brava quando vejo meninas e meninos adolescentes soltos por aí pela noite. Muitas vezes não têm um bom fim essas histórias. E quando um ou uma adolescente entra para o submundo e comete um crime, indiretamente os pais que abandonaram ou permitiram que esses adolescentes voassem antes do tempo apropriado, são responsáveis pelas vidas que se foram, pelos crimes cometidos. Uma parcela de culpa sim levarão aqueles pais que por fazer as vontades dos filhos, perderam o controle sobre eles.

Sei que é difícil dirigir a vida dos adolescentes. Tenho dois em casa e as cabecinhas deles ainda se influenciam mais pelas amizades do que pelas lições dos pais. Entretanto, eu não abro mão do certo para que eles vivam prazeres que poderão tirar-lhes, no futuro, toda a liberdade. Se forem livres demais agora que não sabem discernir o limite entre o prazer e a sensatez, poderão seguir por caminhos tortos e, um descuido nosso, cometerão atos que os prenderá num mundo sujo de vícios e erros.

Pais, sejam bons para seus filhos, mas não ao ponto de lhes fazer todos os caprichos. Um pouco de firmeza é saudável para que se formem bons homens e mulheres amanhã. Adolescente solto demais sugere falta de amor no lar, ausências demais da família poderá fazer com que busque diversões e companhias erradas ou perigosas. E nunca desista de um filho seu! Muitas vezes ele só precisa de uma polida com suas palavras firmes, porém amáveis ou do brilho da atenção do seu olhar amoroso. Com amor, determinação, vontade, fé você resgata sua joia dos vícios, das ruas bandidas e traiçoeiras.

Os adolescentes que estavam na fila para o teatro, demonstravam ser amados. Tinham feições serenas e felizes, alguns acompanhados por pais, outros foram buscados por eles ao término da peça. Aqueles pais sabiam o verdadeiro valor da joia que eram seus filhos.

E você, querido pai e querida mãe, cuida direitinho do seu diamante?


ATENÇÃOESTA MENSAGEM LONGA É DESTINADA PARA QUEM TEM FILHOS, DO VENTRE OU DO CORAÇÃO.

Djanira Luz