8 de set de 2009

EU TE ENCAIXO!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



EU TE ENCAIXO!



Quando meus olhos enxergam cores onde não há nem luz, é porque estou amando; quando ouço uma sinfonia mesmo ante os barulhos das ruas, é porque estou sonhando...

Quando sinto gosto doce na boca mesmo quando provo fel, é porque é o teu sabor que degusto nesse momento; quando exalo cheiro bom ainda que tudo ao redor feda, é porque respiro bons sentimentos...

Quando tudo parece perdido e sem razão, é aí que eu me acho; porque em todo lugar que está feio ou triste, para melhorar meu destino, eu te encaixo!



Djanira Luz

DERRAMANDO PALAVRAS AMARGAS...



As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



DERRAMANDO PALAVRAS AMARGAS...



Estaria estourando uma champagne para comemorar a liberdade de morar sozinha no lindo apartamento, mas aquele destempero com a melhor amiga por futilidades a deixara assim contrita, mas o leite já havia sido derramado e não adiantava chorar. Se tivesse controlado antes a língua quieta dentro da boca, certamente a situação seria diferente.

Brenda foi até a cozinha e contemplou a beleza de tudo novinho. Era a primeira vez que usava o fogão. Estava frio e decidiu beber leite quente antes de deitar. Voltou para a sala pensando nas palavras duras que dissera para a amiga...

Quantos de nós não agimos assim feito a Brenda? Sem pensar nas consequências vamos atropelando sentimentos, abrindo fendas em corações amigos, derramando palavras amargas por impulsos ou orgulhos.

O arrependimento por atos falhos nos faz carregar o peso da culpa. Bem melhor seria estar no lugar do ofendido, pois quem recebe uma injustiça também sofre, porém a sua consciência permanece leve.

Por isso devemos ponderar palavras e atitudes, para que não venhamos cometer injustiças e amargar arrependimentos.

Naquela noite Brenda sofria. Sofreu ainda mais quando sentiu cheiro do leite queimado sujando todo o fogão novo. Era a segunda vez naquele dia que Brenda chorava pelo leite derramado...




Djanira Luz