9 de jul de 2009

NÃO, NÃO... EU NÃO SOU DESTA ÉPOCA!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


NÃO, NÃO
... EU NÃO SOU DESTA ÉPOCA!



Não alcanço essa modernidade... É muito avanço que sinto ter nascido em época errada. Não, não! Eu não sou “atec”, avessa às tecnologias. Falo da modernidade de caráter, valores, de pensamentos... Do tempo em que o fio de bigode valia como contrato, de tão valor era dada a palavra.

Confia só na palavra hoje para vê se você não perde tudo o que tem, inclusive as suas calças!

Eu sou muito ingênua ainda em relação a sentimentos. É! Porque quando digo que amo alguém, eu externo com sinceridade o que vai dentro de mim. Amar o companheiro, amar o filho, o amigo com verdades, não falo por falar. E sempre espero que sejam comigo o que procuro ser com o outro. Seria o mínimo a esperar! Ledo engano, meu Deus...

E hoje vejo tantos dizendo que ama, mas falam por falar! O que a boca diz não condiz com as atitudes e isso me entristece por ver como deficiente está o coração humano. O ser humano deixou enlamearem-se os sentimentos com posturas desprezíveis como mentiras, falsidades, engodos e por aí vai...

Meus pensamentos e atitudes são de uma época em que se respeitava o outro e que a palavra proferida tinha confiança, credibilidade, era assinatura de um pensamento puro e sincero, não o que tenho presenciado atualmente.

Quem sabe a cantora Maysa não tenha trocado de lugar comigo! Sim! Ela era à frente da sua época e sendo assim não se escandalizaria com essa onda “ ludibrienta” que vejo a cada dia crescer.

Eu não sou desta época onde valores morais e palavras já não têm o mesmo peso e confiabilidade de antes! Eu me recuso a ser desta época e fico aguardando que um gênio humano construa uma máquina de teletransporte para que me reporte para aquela época em que a palavra era a verdadeira expressão do que ia no pensamento saído de um coração sincero. Fosse a verdade que alegra ou aquela que machuca. Mas, você podia acreditar no que se ouvia e aceitá-la ou não era decisão sua. Tendo a convicção de que não era mentira.

Não sou alienada, gosto de tudo de mais moderno tecnológico e dos pensamentos que tentam mudar o mundo para um lugar melhor de se viver. Agora nunca, jamais irei comungar com o que a palavra revela diferente da atitude do homem atual.

Não me sinto desta época porque tudo o que vivo e digo são correlatos. E não finjo, tampouco brinco com o que sinto para alguém, eu respeito. Por fim, não finjo sentimentos e não brinco de viver algo para ser agradável... Eu vivo!

Enquanto não se constroem teletransportes, nós mulheres servimo-nos de um, pois trazemos para o lado de cá as mais belas criaturas, por isso, ao lado dos homens devemos fazer desta época atual um mundo moderno onde apenas a ética, o caráter sejam retrógrados...

E você... É desta época ou também deseja se reportar para outra feito eu?rs



Djanira Luz

FOI ENGANO...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!





FOI ENGANO...


Telefone toca, o peito dispara, a razão evapora, perco a fala
Será ele quem eu tanto amo? Desilusão, outro nome. Foi engano!
Penso, então, em te telefonar! Para quê? Só irei me magoar.
Se tu não quiseste falar comigo, ligar não terá nenhum sentido...

Invento algo e vejo se distraio minha mente de ti, então leio ou saio.
No fundo eu sei que te adoro, não resisto e levo-te comigo a tiracolo.
Sei que por onde quer que eu vá de algum jeito irei te encontrar...
No calor do Sol, na música ouvida, no azul do céu, na lágrima caída.

Por que o nosso amor não vingou? Foi tudo um sonho que se acabou?
Ainda assim sigo nesse desengano insistindo em dizer quanto te amo...
Meu coração anda descompassado, morro de saudades do meu amado
Mas, ainda se morre por amor ou romance Romeu e Julieta o vento levou?





Djanira Luz