7 de ago de 2009

AMAR OUTRA VEZ...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!



AMAR OUTRA VEZ...



Deu-me a sua garantia
De que sempre me amaria

Para a minha felicidade
Era amor de verdade!
Tinha nos olhos a certeza
E da vida só via a beleza
Com alegria me presenteou
Quando me revelou seu amor...
Você é a realidade do sonho
Em versos que componho
Do nosso amor fiz desenho
Com muita paixão e empenho!
Fecho meus olhos e alcanço
Seu colo, o meu remanso
Acordada vivo sonhando
Coisa boa é estar amando...


Djanira Luz

A DIFÍCIL RELAÇÃO ENTRE PAI E FILHOS...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


Dedico aos paizinhos amados...

SILVIO, JOAQUIM, JOÃO, JOSÉ, DIÓGENES!



A DIFÍCIL RELAÇÃO ENTRE PAI E FILHOS...




À medida que vamos crescendo, diminui a forma como nos dirigimos ao progenitor, "papaizinho, paizinho, papai, pai"... O mesmo acontece com a mãe. Qual será o motivo? Por que será que a relação, em geral, de filhos e pai tem uma distância? Com a mãe é raro esse afastamento.

Alguns filhos conseguem manter o calor do elo desde os primeiros anos de vida. A maioria vai se afastando do pai como se a cada ano alargasse um abismo entre eles. Pai cada vez mais distante do filho, filho a cada dia sentindo menos a presença do pai...

Em que momento pai e filho permitiram que se rompessem elos de afetos? Terá sido a falta de tato do pai com fase rebelde da adolescência ou a falta de respeito do filho em não querer aceitar limites necessários impostos pelo pai? E por serem homens orgulhosos, um não teve coragem de escutar o outro e de se perdoarem?

De quem foi a culpa desse afastamento? Há realmente culpados nessa relação ou ambos agem assim porque não souberam ou tiveram tempo de se amarem como pai e filho? E agora já adultos ficam sem jeito de uma aproximação pois, a distância se fez tanta a se perder de vista que um não reconhece no outro o pai que o embalava ternamente em seus braços e o outro não identifica o filho que demonstrava todo amor simplesmente ao chamá-lo de paizinho... O orgulho de não pedir ou dar o perdão acaba por destruir um amor desmedido e verdadeiro.

E por que alguns pais se afastam da filha? Existem pais que pensam que a educação da menina deve ser exclusivamente feita pela mãe. É um grande erro! A filha necessita da referência do pai, pois as atitudes morais e a segurança do homem ajudam a moldar o caráter da menina.

Numa família, mesmo que sejam casais separados, é importante a presença do pai junta a sua filha. Muitas meninas quando crescem procuram relacionar-se com um homem de mais idade por buscar, inconscientemente, nos braços desse homem, o pai de que teve carência.

Portanto, pai que não soube resgatar seu filho em seus braços e você, filho ou filha que não soube reconquistar o colo de seu pai... Saiba que sempre é tempo para recuperar aquele abraço de amor que por falta de diálogo ou por excesso de orgulho ficou esquecido anos dentro de você.

Apesar da distânica que se permitiu, ambos – pais e filhos – continuam sendo os mesmos de anos atrás. Basta recordar direitinho os bons momentos, os maus, deixem esquecidos no passado...

Filhos, aproveitem que domingo será novamente Dia dos Pais para, quem sabe, redescobrir o amor paterno e voltar a chamar seu pai do mesmo jeito e com o mesmo abraço amoroso dos primeiros anos, possa mesmo dizer com carinho sincero ao ouvido dele:

- Feliz Dia dos Pais, paizinho!



Djanira Luz