18 de jun de 2009

SEPARADOS FEITO PANGEIA...




SEPARADOS FEITO PANGEIA...


Noites em claro, perco tino, senso, fome
Na mente a lembrança, na boca teu nome
A tua falta me faz arder aqui por dentro
Agora vivo assim infeliz, padecendo...

Andei até brigada com a nobre poesia
Bastava pensar em ti, logo me entristecia
Abandonei o lirismo, desprezei o verso
Mergulhei fundo no meu olhar disperso...

Para curar-me vali mesmo de panaceia
Pois o destino separou-nos feito Pangeia
Perdidos, cada um novo caminho seguiu
Ao meio nosso coração de tristeza dividiu...

Procuro no tempo, a hora, exato ponto
Que te ache para termos um reencontro
Somos dois corpos opostos na polaridade
Seremos atraídos outra vez pela saudade...

Um grande amor não se apaga da mente
A paixão será capaz de unir continentes
Distância entre nós será coisa do passado
Para sempre nossos corpos serão colados...

Outra vez eu voltarei poemas escrever
Hoje desisto tentar de ti me esquecer
Separada de ti serei sempre metade
Só a teu lado serei feliz na totalidade...

Esperarei por ti, o tempo não importa
Quem sabe a Terra gire e nessa volta
Reúna as terras que foram separadas
Como destino une pessoas apaixonadas...

Tu, por fim, buscarás a minha presença
No teu peito sentirás nostalgia imensa
Descobrirás, então, feliz e emocionado
Que teu lugar é bem aqui ao meu lado...








Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ