13 de jul de 2011

SENTIMENTOS REPRIMIDOS...


Imagem do amigo fotógrafo Severino Silva do Jornal O DIA
 
SENTIMENTOS REPRIMIDOS...


Reprimir sentimentos nunca foi bom. Nem será.  Amor ou ira.  Prazer ou dor. Todos sentimentos precisam ser estimulados,  só desse jeito aprenderemos a controlar a intensidade seja da fúria, da tristeza ou da alegria.

Se evitarmos sentimentos que causem dor, se nos privarmos da alegria ou do amor, o corpo responderá de forma negativa. Desse jeito, se não chorarmos a perda de alguém querido ou mesmo de um animal estimado, vamos sufocando mágoas profundas no peito por termos oprimido a tristeza que deveria ter sido extravasada. Assim como se não nos permitirmos sentir a intensidade do amor, se o evitarmos colocando-o em algum canto da memória, sua lembrança ao invés de bem, só fará sofrer. Por isso, bonitos e dolorosos, devemos permitir que nosso corpo expresse-se integralmente com cada sentimento que venha ao nosso encontro diário.

Somos hábeis para enganar a qualquer pessoa sobre como nos sentimos. Mas somos incapazes de nos enganarmos . Lá dentro, onde ninguém penetra, há uma dor latente. Que fere e nos tira a paz. Bem no fundo da alma, aquela dor  surge por não estarmos ao lado de quem amamos, deixando-nos infelizes. Os dias transcorrem sem graça dando aquela interminável sensação de vazio e perda.

Sentir a dor momentânea ou a alegria em gotas diárias é melhor do que sufocar sentimentos. Se viver reprimindo sentimentos, uma hora você não irá suportar e a resposta virá nas doenças manifestadas em seu corpo. Por isso chore. Sorria. Prove. Expresse-se. Grite. Ire-se. Exorcize todos seus medos e fúrias e, acima de tudo, ame! Ame intensamente. Deliberadamente ame. Decida-se e se permita ser feliz com o mais belo e nobre dos sentimentos.

Liberte-se do temor em não sentir. Viver é ser capaz de provar intensamente todos os sentimentos. Então, esteja vivo! Sinta a vida!rs
 
Djanira Luz

Um comentário:

  1. Acho certíssimo, Djanira! Somos dotados de capacidade de emocionar e é para as emoções que consideramos boas ou más. Só assim nos tornamos seres completos, íntegros. Outro dia eu fiz uma frase para meu pai e meu irmão ( o que faleceu) que ficavam segurando o choro por causa de seus sofrimentos:

    Acho que a impassibilidade diante da dor é para os estóicos e a camuflagem dela em aparente alegria é para os masoquistas. Depurar toda a dor que enluta por qualquer razão é uma purificação interior. Não se trata de preparar-se “para outra”, mas de estar em condições de assumir-se tal como se fica quando é o caso de algo que alegra demasiadamente. Assim como o sorriso produz hormônios de bem estar, o choro libera toxinas que envenenam o organismo.

    abraços. paz e bem.

    ResponderExcluir

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ