14 de jun de 2011

EXPRESSIVAS MÃOS




A imagem desta página foi retirada da busca Google. Caso seja sua criação e não autorize postá-la, por favor avise-me que retirarei imediatamente. Obrigada!


EXPRESSIVAS MÃOS...
Aplaudem. Apalpam. Acarinham. Agridem. As mãos. São expressivas. É possível conhecer o humor ou o estado de espírito de uma pessoa apenas atentado para os movimentos de suas mãos.  São tantas formas representadas por elas. Mãos que oram. Mãos postas em preces agradecidas ou pedintes de  bênçãos ao Pai do Céu. Mãos que socam. Mãos brutas que agridem. Mãos que se afagam entrelaçadas  de paixão. Mãos que se cumprimentam em compreensão mútua. Mãos que matam e mãos que dão vida.
Se não boca sendo ruídas as unhas, o dono dessa mão encontra-se em descontrolada ansiedade. Estalar os dedos denota expectativa. Há espera de alguém ou alguma notícia especial. Cuidado! Mão sendo sacudida em sua direção é bom correr porque o couro vai queimar. Quem já não tremeu só em ver um irmão ou mesmo o pai ameaçando com esse gesto em dar um coça daquelas!

Bom é quando a mão tem o dedão em riste demonstrando tudo vai bem. Deu certo como esperado! Já quando o dedão posto para baixo, desista! Esqueça o fim de semana na tão sonhada ilha paradisíaca. No trânsito violento, o dedo do meio sinaliza tem gente furiosa no volante. É bom conservar a calma e distância desses destemperados.
As mãos são maravilhosos instrumentos! Ligeiras e precisas quando mãos de bombeiros. Salvam e, muitas vezes ajudam vidas novas a nascerem. Construtores com suas mãos fortes e seguras edificam casas incríveis para a nossa proteção. Maravilhosas são as mãos da pessoa amada que nos enchem de suaves mimos. Mãos dos pais são na medida certa. Até mesmo para um corretivo elas só pesam o limite exato para que tenhamos acertos finais. Mãos delicadas são as das criancinhas inocentes que as usam somente para carinhos e para o bem. Essas pessoas fazem o bom uso das mãos. Elas doam amor com o calor de suas mãos generosas.
As piores mãos são as vazias. As que não têm nada a oferecer. Não são capazes nem de secam lágrimas. Não  partilham o alimento para o corpo nem a palavra que alimenta o espírito. Mãos egoístas que não sabem aplaudir para alegrar quem necessita de estímulo. Mãos que cobrem seus olhos para que  não vejam a  tristeza do semelhante. Pobres mãos vazias...
Como são as suas mãos? Que bom se mãos fossem elos onde uma corrente de amor pudesse unir todos os bons sentimentos. Que mundo maravilhoso poderíamos viver e não apenas sonhar com a bela mensagem cantada  em What a Wonderful World na inigualável voz de  Louis Armstrong.
Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ