27 de dez de 2009

MUDANÇAS BENÉFICAS!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




MUDANÇAS BENÉFICAS!


Acho muito chato desarmonia. Embora que muitas vezes é preciso bagunçar antes uma situação para que encontremos o equilíbrio, a paz e a harmonia. É desagradável desentendimentos, seja entre parentes, entre amigos ou entre casais. Outro dia passei por um momento assim e infelizmente a solução foi a ruptura de uma amizade .

Uma das coisas que mais prezo é a elegância no trato com as pessoas e a educação refinada. E antes de decidir afastar-me dessa pessoa, pensei muito. Por fim, vi que o mais sensato era mesmo manter-me longe.

Por conta disto, deste lamentável acontecimento, comecei a fazer um balancete da minha vida e das coisas que venho entalando na garganta, daquilo que vou suportando para não criar um clima desagradável. Mas, eu me pergunto, “vale a pena tolerar, engolir sapos em relação a amizade?”. Eu mesma respondo. “Não!” Não vale porque se o amigo não for capaz de entender as ponderações, nunca houve amizade sincera. Entre amigos, ambos devem ceder. Uma hora sabendo ouvir, outra hora sabendo falar. E saber que sinceridade não significa ser ignorante falando de maneira que agrida.

Grande erro é nos dirigirmos ao outro com a ideia que ele pensa do nosso mesmo jeito. Parte dos desentendimentos entre amigos e familiares é justo este. De usarmos palavras ríspidas, impensadas crendo que o outro irá nos entender.

Quer um conselho? Não aja assim. Você correrá o risco de acabar como eu, preferindo ficar sem o “amigo” por ele não saber fazer bem o uso das palavras. Muitas vezes a pessoa que dispara ofensas soberbas é tão arrogante que não se importa com as perdas sentimentais, pois sente prazer em dominar, em ditar regras. Fica
cego não percebendo o mal que faz sufocando falas e tapando ouvidos para o diálogo, para a aceitação de que mudanças devem ser feitas. Quem fala e ouve educadamente, atinge muito mais distâncias sem romper amizades.

Por isso que aproveito os últimos dias para rever conceitos. Para mim algo ficou bem claro para o que não quero no ano que vai nascer. Não desejo aguentar nada que me desagrade para não perder amigos. Vou continuar sendo como sou. Sincera e franca com elegância e educação sempre. Não vou deixar de falar o que penso ou o que gosto ou não gosto. Quero continuar sendo livre para o sentir, para o gostar, para o querer sem temer ser hostilizada, repreendida ou mal interpretada.

No próximo ano vou ser mais preto no branco, ou seja, quero fazer só aquilo que realmente me agradar. E também pretendo estar com quem saiba ouvir, porém, mais do que isso, quero estar junto a quem saiba falar. Pois já basta no ambiente de trabalho que somos obrigados a engolir sapos e ficar com espinhas de descontentamentos na garganta.

No meu dia-a-dia, quero ser autêntica, mais livre e feliz como é bom viver! Sou agradável com todos e espero ser retribuída com igual moeda. Não gosto de ser pressionada, cobrada, policiada ou ofendida.

Nem panela aguenta pressão. Chega um momento em que até ela mesma chia! E eu quero mais é ser feliz dando os meus chiados quando algo estiver me incomodando. Eu é que não vou ficar me explodindo à toa por aí...rs

Djanira Luz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ