9 de nov de 2009

O QUE SEI É SOB MEDIDA PARA MIM...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




O QUE SEI É SOB MEDIDA PARA MIM...

Até hoje não há pergunta que eu mais faça uso do que a tal do “por que”. Sou questionadora nata. Aposto que se nascêssemos falando, certamente eu perguntaria:"- Por que precisamos sair por este caminho tão estreito?"

E assim me fiz mulher! Por conta desta curiosidade aprendi muitas coisas. De tudo o que sei, nem tudo me serve e nem sei por que sei. Uma das coisas de que não sei é para que serve a Análise Sintática da gramática portuguesa. Não e não. Não quero explicações dos catedráticos de Linguistica, pois me viriam com argumentos intelectualizados que eu certamente discordaria. Só sei que acho a análise sintática umas das matérias mais chatas que fui obrigada a estudar. Viveria muito bem sem ela.
E que deveriam haver mudanças no ensino do país.


Já na matemática, por mais absurdos os cálculos que aprendemos ou relutamos em aprender, uma hora, valendo-se de fórmulas matemáticas, alguém descobre a cura para o câncer ou o motivo dos cabelos da maioria dos homens caírem, por exemplo, entre tantas outras incríveis descobertas.

O que bem sei na minha vida é das coisas das quais gosto ou não. Das flores, dos aromas, das cores, dos toques, do que me põe um sorriso largo no rosto ou do que o rouba de mim. Sei ainda aquilo em que acredito e quero para mim, do desejo em realizar sonhos fáceis que posso alcançar com as mãos. São sonhos possíveis e atingíveis. Mas há também alguns tantos sonhos que ficam próximos as estrelas ou dentro de uma terra distante chamada coração de alguém o qual almejo fazer morada. Sei que esses são sonhos mais difíceis, mas não impossíveis!

Muito do que aprendi me é relevante. Retenho e faço mais uso dos ensinamentos adquiridos pela vida e observados nas estradas pelas quais caminhei, pois eles são capazes de me tornar melhor como ser humana, diferente daquela sabedoria imposta e obsoleta dada nas escolas. Em suma, sobre tudo o que sei não caberia num livro, mas também não preencheria uma enciclopédia de vinte volumes. Entretanto, é suficiente e sob medida para compor a história da minha vida.





Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ