28/11/2009

O PAPEL HIGIÊNICO DO PADRE LÉO...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


O PAPEL HIGIÊNICO DO PADRE LÉO...


Uma das situações mais embaraçosas para mim é a de precisar usar ao banheiro, seja na própria casa ou casa de amigos e não encontrar papel higiênico. Passei por essa situação dias atrás.

Por incrível que pareça, o pensamento que me ocorreu naquele incômodo momento foi sobre as falas de um padre. Aliás, um dos raros padres coerentes em suas palestras. Diferente de muitos com suas enfadonhas, repetitivas e decoradas homilias dominicais.

Bem, o importante foi o que ouvi do sacerdote em questão, o falecido padre Léo. Ele disse que o diabo vive fazendo-nos de papel higiênico. Isso mesmo! O diabo fica nos tentando para cometermos deslizes. Depois, astutamente, nos usa como papel higiênico para nos emporcalharmos com nossas próprias e feias atitudes. Por fim, nós mesmos repudiaremos e nos envergonharemos da sujeira fétida a qual nos encontramos.

E, lá no banheiro, local apropriado para eliminarmos as sujeiras do corpo, eu aproveitei para pensar nas imundícies da mente. Percebi, assim, que pela vida toda havia me deparado com algum “diabo” na forma de falsos amigos, falsos amores, falsos de todos os tipo e faces que se possa imaginar.

Algumas más pessoas já me utilizaram como papel higiênico e me corromperam com amores vencidos, amizades deterioradas, palavras sujas, promessas asquerosas, conversas podres e, logo em seguida, simplesmente me depositaram ao insignificante lixo do abandono. Usou, sujou, joga fora! Diabolicamente descartada.

Por isso estou mais atenta aos que me cercam e não mais dou créditos a qualquer pessoa. Não gostei da ideia de ser papel higiênico! De jeito nenhum. Antes, prefiro ser lenço umedecido perfumado. É! Aquele lenço utilizado na higiene do bebê ou para retirar a maquiagem.

Sendo lenço umedecido continuarei a me sujar com os resíduos do corpo. Mas, a pessoa que me manchar com algum sentimento imundo, em troca, ficará com meu perfume e como aquele dito – “a gente dá o que tem de melhor”. E é assim que ajo. Retribuo com algo bom, não com o mesmo ou pior troco.

Posso até me sujar momentaneamente, mas a minha essência aromática permanece em mim. Além disso, perfumo a quem maculou meus sentimentos. Na verdade, não sou eu quem se contamina com nojeiras, mas a pessoa que se perfuma do meu amor e perdão.

E quanto a mim lá no banheiro sem papel higiênico, na casa dos amigos? Sorte que vi antes de chegar as vias de fato.
Saí e pedi para a minha amiga.rs

Djanira Luz


Um comentário:

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ