2 de nov de 2009

AOS VIVOS MORTOS!


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!




AOS VIVOS MORTOS!


Escrevo direcionado a você. É! Para você cheio de vitalidade que se enterrou em tristezas e desânimos desistindo da vida que insiste em pulsar na sua veia.

Fico incomodada ao me deparar com pessoas maravilhosas que agem como se estivessem mortas de fato! Preste bem atenção ao que tento transmitir nestas linhas na intenção de desenterrar ideias mórbidas.

O motivo por seu atual abatimento foi a perda do emprego, o adeus do amor para nunca mais outra vez, os quilos em excesso incomodam, o corte de cabelos não lhe caiu bem, a morte de alguém tão querido levou um pouco de você junto, a rebeldia dos filhos ingratos, a aposentadoria lhe deixou sem saber o que fazer com os dias livres? Então lhe asseguro de que nada disso pode ser motivo de se trancar numa tumba de melancolia!

Vamos começar por partes! Normalmente quem se enterra vivo relaxa na aparência. Trate logo de arrumar um sorriso diante do espelho e dizer - apesar do visível abandono, gosto do que vejo! - Sim! Amar-se é o primeiro sinal alegre de querer viver.

Caso não se agrade muito da sua imagem nem com os cabelos arrumados ou uma roupa bonita, descubra qualidades em você que relevem a sua estampa.Talvez o seu forte seja o bom humor, essa capacidade de alegrar os outros. Quem sabe sua simpatia, tipo de pessoa que é bem querida em qualquer lugar. Ou tenha uma bela voz que encanta quando canta. Seja o que for. Alguma coisa que você tenha e aprecia.

Quando nos amamos vemos feliz o mundo melhor, mais bonito. Consequentemente, portas e janelas nos são abertas. Por elas nos chegam novos amores e grandes oportunidades. E lembre que cabelos crescem outra vez, pois tem muito mais de onde eles saíram.

E estar aposentado não implica que deva ficar confinado no aposento do seu quarto. É hora de fazer aquilo que sempre quis, mas por conta do trabalho foi protelando. Adiando para hoje, para este momento, a hora certa para lhe satisfazer o capricho reservado aos dias livres. Uma dança de salão! Não? Uma pintura, aulas de canto, teatro, piano, violão... O que seja! Você sabe que tem um desejo secreto aí bem vivo em mente que ainda vai realizar. Então, o tempo é agora!

Peço licença ao grande Mestre, imito seu gesto e digo a você, como Jesus gritou para Lázaro:

"Lázaro vem para fora." (Jo 11,43)

E assim eu procuro fazer hoje, chamar para a vida todos os “lázaros” que se enterram vivos, que desistem de viver, de enfrentar as dificuldades, que adormecem sonhos, amores, desejos, projetos.

Hoje é hora de abandonar essas ataduras de tristeza e desânimos que destroem a beleza de se estar vivo. Olhem o céu, contemplem pela janela o Sol brilhando lá fora e querendo iluminar bem aí dentro de você!

Viva a vida em plenitude e retire o aroma fétido que desalenta o seu viver e deixe que os verdadeiros mortos descansem em paz. O lugar deles sim é no cemitério repousando.





Djanira Luz


Um comentário:

  1. Parabéns pelo belíssimo texto, amei!!!!! E peço a permissão de colar para o meu orkut, com seu crédito é óbvio

    ResponderExcluir

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ