13 de ago de 2009

O ÚLTIMO ENCONTRO.




O ÚLTIMO ENCONTRO.




Anne precisava escrever aquela carta. Sabia se não o visse mais uma vez, uma última vez que fosse, ele jamais sairia da sua vida e sendo assim, estaria condenada a sofrer de amor pelo resto de seus dias. Relutou enquanto pôde, entretanto, Anne sabia que a mente quando deseja não adianta lutar contra, afinal é ela quem manda e desmanda em nossas vontades, não é?

- Ah, mente... Por que me faz sofrer? Por que não apaga de vez da memória aquele a quem tanto amo se é impossível vivermos juntos? Não me torture assim, antes, ajuda-me a esquecê-lo.

Perdeu as vezes que chorando pedia para que a mente apagasse ele da sua vida, mas quanto mais ela pedia, mais Anne certificava de seu amor. Diante disso, dessa resistência em amá-lo foi que optou em escrever...


...A CARTA


Oi!

Engulo vergonha, promessas de não lhe procurar para dizer que preciso vê-lo mais uma vez. Uma última vez que seja. Quero devolver o que de você ficou comigo e resgatar o que me deixei em você. Restituo seu cheiro impregnado em mim, o gosto doce dos seus beijos e o sal que provei do suor do corpo nos momentos de intenso amor...

Quero tirar da mente a sua voz que grita por meu nome e não para de dizer que me adora, que me ama e que nunca vai me esquecer... De tudo isso necessito olvidar! Preciso sair dos seus olhos onde me vejo feliz, sorridente com aquela expressão iluminada de quem ama demais reflete no outro. Preciso resgatar minha essência que você levou para dentro, bem fundo do seu coração, pois as batidas no meu peito já não são alegres com antes, então eu entendo que preciso tirar você de mim para que eu seja eu novamente, hoje sou mais você do que eu, de tanto amor que lhe dediquei.

Devolvo ainda, o toque das suas mãos. Essas mãos que me percorreram todo o corpo de um jeito que só você mesmo soube tocar, desvendando segredos ocultos, caminhos jamais percorridos por eu ter me entregue em confiança e amor a você.

Só peço e não me negue um último encontro para que em seus abraços possa fazer a devolução onde fico de posse daquilo que é meu e devolvo tudo que ficou em mim que seja seu... É o único jeito que surtirá resultado, pois ciente de que será nosso último encontro e não mais voltarei com promessas de belos dias felizes, nos amanhãs. Não perderei minhas noites de sono à sua espera que nunca vem.

A realidade abrirá meus olhos e minha mente irá, enfim aceitar que tudo voltou ao seu lugar, o que é meu já terei resgatado e não mais sofrerei por não tê-lo aqui ao meu lado...



Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ