3 de abr de 2013

O PINGENTE...




O PINGENTE...




Do meu jeito meio inocente
entreguei-te aquele pingente
por trás do gesto, a intenção
de oferecer-te meu coração

Para que em tuas andanças
levasse de mim a lembrança

guardei na carteira um igual
transparente como o cristal


Sei que trilhas outro caminho
guarde o mimo e meu carinho
o enfeite foi uma delicadeza
do meu amor uma certeza

Saudade é como frio cortante
quem dera tê-lo como antes
serias para mim quente, o Sol
aquecerias o corpo, qual lençol
                                                                           
As palavras já estão tão gastas
para dizer que só tu me bastas
essa ausência me entristece
de ti o coração não esquece

Só teu beijo que me reanima
muda a minha solitária sina
de caminhar só pelos cantos
imersa em rios de prantos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ