6 de jul de 2009

NÃO! NÃO DESISTA DOS SEUS SONHOS...


As imagens desta página foram retiradas da busca Google, caso seja sua criação e não autorize postá-la, favor entrar em contato comigo que retirarei imediatamente. Obrigada!


NÃO
! NÃO DESISTA DOS SEUS SONHOS...



Em meio a conflitos, muitas vezes não solucionamos os problemas por não termos condições de resolver, outras vezes por sentirmos medo, incapacidade ou ausência de confiança de que apenas simples atitudes sejam necessárias para desfazer embaraços...

Havia um homem que trabalhava numa grande empresa e que fora convidado a ir para uma multinacional. Era o sonho dele, a conquista conseguida depois de muitas lutas, de ter matado leões por dia.

Acontece que a empresa onde exercia a função de diretor pertencia ao sogro e sua presença nela era imprescindível para seu bom funcionamento. Afinal, há quinze anos à frente daquela renomada empresa a tornara uma das mais conceituadas no mercado.

Ele ficou na dúvida entre seguir aquilo por que tanto dedicou a conquistar ou indispor-se com o sogro por abrir mão de zelar pelos negócios da família.

Creio que isso acontece em grande escala em muitas famílias... Seja com sogros, companheiros, cunhados ou mesmo entre amigos. Algumas vezes desistimos de sonhos ou daquilo que nos é caro pelo preço da acomodação, da felicidade alheia, da “paz” no ambiente em que se vive. Certo! É válido e até louvável essa atitude, talvez não a mais corajosa...

Coragem é fazer aquilo que desejamos intimamente a ponto de romper conceitos, de rever hábitos desgastantes. Coragem é aquilo que nos move a seguir nossos sonhos examinando se o que somos ou que realizamos deixa-nos efetivamente satisfeitos.

É válido abrir mão dos próprios desejos para satisfação alheia? Seremos felizes apenas fazendo o outro feliz ou seremos eternos frustrados culpando silenciosamente alguém por nossa falta de felicidade ou perdas dos sonhos não realizados?

Semana passada recebi uma ligação dizendo
:

"- Oi... Pode dizer aquela célebre frase..."

Meu pensamento deu uma volta de trezentos e sessenta graus até eu me situar, ao reconhecer a voz é que pude entender do que se tratava.

Quando fiquei sabendo da situação relatada no início desta crônica, disse para que meu amigo ponderasse os prós e contras, mas que ao final o peso maior deveria ser o da satisfação pessoal. Entretanto, ele não me ouviu optando por permanecer na direção da empresa, abrindo mão dos sonhos, arquivando oportunidades.

Após dois anos de ter recusado o novo emprego percebeu que o casamento estava insustentável, não dava para continuar a relação, divorciou-se. Algum tempo depois, o sogro tomando as dores da filha, o dispensara da direção da empresa.

Meu amigo não se achava imprescindível na antiga empresa a ponto de ficar preocupado em abandonar o barco deixando a empresa à deriva? O sogro teve o mesmo tato e cuidado com ele? Não! Pensou só em si e em suas razões.

Portanto, eu creio que devemos seguir nossos sonhos e ideais mesmo que para isso alguns ovos sejam quebrados. Toda mudança causa um desconforto, alguma dor. Pode ser de saudade, pode ser de tristeza, porém, nada que dura a vida toda e que não possa ser substituído por novos sentimentos...

Diante deste meu relato, pense bem antes de desistir da sua felicidade por algo ou alguém, pois desistindo ouvirá a mesma frase que eu disse para o meu amigo:

- Pois é! Eu bem que avisei, mas você não me ouviu...rs




Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ