14 de jul de 2009

ISSO É COISA DO CAPETA!




ISSO É COISA DO
CAPETA!


Primeiro eles ligam com a maior delicadeza, moças e rapazes. Uma educação de dar inveja aos integrantes da família real britânica...

Sempre achei que esse negócio de cartão de crédito era invenção do capeta. Sério... Está achando graça? Espera só até eu concluir minha teoria de conspiração. Aí você vai me dizer se estou certa ou... Lunática!

Capeta astuto, desnaturado, convoca e espalha sua legião para conquistar adeptos para que adquiram cartão de crédito... Tenho que rir porque quando trabalhava no banco, tinha metas a cumprir e uma delas era empurrar cartões de crédito para os clientes e aqui estou trabalhando contra aquilo que um dia me vi obrigada a acatar.

Preste atenção e veja se não estou coberta de razão. O capeta é conhecido por ter duas caras. É falso, veste-se de bonzinho e no fim das contas, depois de ganhar a alma e confiança do infeliz, ele mostra a verdadeira horrível face, põe as garras de fora e tira o couro da criatura, da vítima em questão.

Assim é o cartão de crédito... Tem dois lados: Um com o lindo logotipo da bandeira preferencial do cliente. Um visual sedutor para que o usuário do cartão se ache o máximo, o poderoso, o "dono da cocada preta". De posse de um cartão, tudo são flores! Acabam-se as mesas vazias, os cabelos desalinhados, as roupas rotas, etc e tal... É só dizer para o vendedor: “-Põe no cartão...” . Porém, do outro lado do cartão, a simples assinatura do mesmo cliente lembra-o de que ele não tem saldo suficiente no banco, quando não está no negativo... Esse é o lado feio do cartão, o lado da realidade dos fulanos e sicranos da vida...

À primeira vista, o cartão de crédito é mesmo uma “mão na roda”, um “quebra-galho, a “salvação da lavoura”... Quando surge um imprevisto ou um convite para uma festa, e você vê que não tem grana sobrando, aliás tem até contas a pagar, aí quem aparece para ajudar? Ele, lógico! O maquiavélico capeta soprando a seu ouvido:

“- Usa o cartão de crédito... Não vai querer perder a festa do ano, vai? Você só começa a pagar daqui a dois meses... E ainda pode dividir em quantas vezes quiser! Vinte quatro meses passa rapidinho!”.

Tentador, não? Aí, você não resiste e mais uma vez se vê seduzido pelas “facilidades” que o cartão lhe proporciona...

Repare bem que eu disse “à primeira vista” o cartão de crédito parece ser algo bom. Mas, meu amigo, experimenta atrasar o pagamento de uma parcela da prestação da dívida que adquiriu! Lembra daqueles moços e moças gentis do início ligando para oferecer o cartão, com aquela voz de veludo de filme erótico? Pois bem, para cobrar não são eles que ligam. É o próprio capeta! Aí, caro leitor, você vai conhecer a cara feia do bicho ruim... Aquela voz açucarada dá lugar a uma ameaça de colocar seu nome que você tanto preza, no SPC e no SERASA.

Para você conseguir um cartão de crédito, é a maior facilidade. Agora para você saldar suas dívidas é um “Deus nos acuda”. Nessa hora você vai lembrar que eu tenho razão em dizer que o inventor do cartão de crédito é mesmo o ”coisa ruim”... O capeta o faz sentir bem na hora da oferta irrecusável para você aderir a um cartão. No final da contas, você entende que ele colocou foi uma corda no seu pescoço.

Agora quando for fazer suas compras e ficar tentado a comprar tudo o que precisa e até o que não precisa, pense bem! Além do cartão de crédito na carteira, leve seu anjo da guarda à tiracolo! E vai rezando um Pai Nosso...

“(***)E não me deixeis cair em tentação!”... E vai de reto satanás! He, he...




Djanira Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUERIDO LEITOR, QUE VOCÊ SAIA MELHOR DO QUE CHEGOU AQUI! VOLTE SEMPRE QUE O TEMPO PERMIRTIR OU O CORAÇÃO DESEJAR...rs

;Djanira LUZ